Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Quando olhas para o espelho o que vês?

Há muito tempo que amo o que esta senhora escreve.
E há muito que tento mostrar que não é nada fácil ter 4 filhos.
Todos diferentes, todos nas suas etapas, de tal maneira que os entendidos dizem que vivemos cá em casa (e em em todas as casas em que há filhos com 6 ou mais anos de diferença) duas etapas do ciclo de vida. Tenho filhos pequenos e filhos na escola e quase, quase filhos na adolescência (portanto, não duas mas quase três etapas, com as suas tarefas próprias, as suas crises próprias e as suas dificuldades imensas).
Tenho 4 filhos. E o mais velho teve um avc quando o segundo só tinha 7 meses. E a nossa vida mudou radicalmente desde aí. E disto falo pouco. Para quê andar a falar e a mexer e a remexer nas feridas?
E depois dou por mim a preocupar-me mais com coisas menores do que com o que é realmente importante. E fico capaz de me chicotear até fazer ferida. Sim, o blog é um escape. Mas os escapes têm de ser para curtir e para fazer esquecer as agruras da vida. Não para nos deprimirem ainda mais.

Passo a vida a mostrar que não é fácil. Mas sempre de uma forma mais levezinha e mais cómica. Valerá  a pena dizer que o casamento tem altos e baixos e com 4 filhos há alturas em que parece que o amor não é suficiente? 
Valerá  a pena dizer constantemente que cá em casa há falinhas mansas mas também falinhas duras e alguns berros e muita confusão?


Não é fácil  esta coisa da psicologia e viver de forma positiva por vezes parece uma trampa. E vou alternando tudo e, por vezes, eu que digo aos meus clientes que têm de ser consistentes, não faço nada do que prego.

Vou continuar a dar algumas dicas e vou continuar a mostrar que a paciência tem limites e que cá em casa isto não é um conto de fadas. E que cá em casa tento fazer tudo para que saia melhor. Há dias que não tento nada, também é a pura da verdade. E há dias que é a pura da loucura, outra verdade ainda maior. Mas muitas vezes tento fazer o melhor possível e fico tão contente quando consigo. Mas nada aparece aqui de mão beijada. E há dias que sofro horrores por ter os meus pais e manas tão longe.Mas tento e trabalho e esforço-me. Porque sempre houve pais e sempre houve filhos, mas estes são os meus filhos e só se vive uma vez, ou seja, posso ser mãe de 4 mas não sei por quanto tempo.
E ainda mais eu que, pelo que parece, estou naquele nicho que não existe. Há muito pouco tempo uma pessoa dizia-me: Sofia, quem tem 4 filhos ou é quem tem muito dinheiro ou quem vive aquelas vidas desgraçadas, meio de saltimbanco e fura-vidas. Então e eu, nós, somos o quê, perguntei espantada. Quem está como nós é o quê? Voltei  a perguntar. E a resposta veio simples, clara como a água "quem está como vocês não existe. Quem está como vocês é o nicho, o nicho GRANDE, que não tem 4 filhos".


E agora vou ler mais uma vez este post duro. Puro e duro (como era o nome do meu primeiro blog). Daqueles que nos fazem mesmo pensar.






26 comentários:

Sandra Campos disse...

Olá Sofia,
Hoje deve ter sido um dia um pouco mais dificil, com momentos menos bons ou menos momentos bons! Todos nós que lemos o seu blog, que o sentimos como um pouquinho nosso, sabemos que não tem como ser fácil ser mãe de 4 filhos. Eu sei, como mãe sozinha de três, nascidos no espaço de quatro anos, que não é fácil. Mas nós também sabemos que é o que mais vale nessa nossa vida. Por isso hoje escrevo só para dizer aquilo que diz aos seus clientes:): nunca desistir e sempre com um sorriso nos lábios! Amanhã vai ser melhor com certeza. Beijo grande e mais uma vez, muito obrigada pela partilha <3

Duchess disse...

Sandra, obrigadíssima pelas suas palavras. É bom lê-las. Mas não estou farta nem cansada dos filhos, de maneira nenhuma (embora haja dias em que me apeteça atirá-los, pela janela - felizmente não foi hoje o caso!).
estava a reflectir sobre o que é isto de se ter muitos filhos e que por vezes, quando se passeia pela blogosfera, talvez por aqui inclusivamente, possa parecer que é tudo fácil. Serve este post só para dizer que não é.
Imagine a Sandra que as minhas leitoras desatam para aí a ter filhos porque ficam convencidas que 3 ou 4 conseguem-se criar com uma perna às costas!!

:)

Beijinhos grandes

Ana disse...

Olá Sofia :)

Compreendo a tua angústia. Ao ler-te e ao post que referiste, lembrei-me deste post:

http://saidosdaconcha.blogspot.pt/2012/05/things-im-not-afraid-to-tell-you.html

Não é meu, mas diz exactamente aquilo que penso que um blog deve ser, está muito bem fundamentado, acho que te vai fazer sentir melhor se o leres.

Não acredito em vidas perfeitas. Acredito sim, que as pessoas que amamos são perfeitas para nós e que o amor ajuda a superar todas as dificuldades que por sua vez fortalecem as relações.

Só tenho dois filhos e às vezes penso como será difícil ter mais. O que eu diria a qualquer pessoa, é que um filho não segura um casamento, não acredito. O meu primeiro filho nasceu no dia a seguir ao meu sétimo aniversário de casamento, e a partir daí, tudo mudou, para melhor claro, mas por vezes, e apesar de estar todos os dias com o meu marido, deito-me totalmente estafada e só lhe digo como tenho saudades dele e como queria estar só com ele, nem que fosse apenas dois dias, por outro lado, se tivesse oportunidade, não seria capaz. Quando falamos disso, o meu marido tb diz que precisamos muito de estar sós, mas temos que levar os "chatos" porque a vida sem eles já não tem graça nenhuma.
Em suma, não sabemos viver uns sem os outros e somos felizes assim.

É claro em que há dias em que não estamos bem, e que dizemos coisas das quais nos arrependemos, mas para isso, existe uma forma, reconhecer e pedir desculpa.

Por outro lado, discordo um pouco com o post que referiste, o diálogo por vezes faz milagres sim, e comportamento gera comportamento. Se seguirmos essa linha, estamos no bom caminho.
Claro que há dias em que não é possível, não somos super-mulheres, todos falhamos, há que recomeçar de novo.

Beijinho e muita força!

Alexa ML disse...

Hoje entrei numa ourivesaria aqui da ilha com o meu irmão. Estava cheia de gente! Fui direita ao fundo da loja ver os relógios, "com licença" a quem estava encostado à esquerda, ora bati na vitrine porque estavam outros a conversar à direita e nem se mexeram para eu passar, mais os que estavam a ser atendidos, uma imensidão de gente.
Depois lá voltei eu para trás ter com o meu irmão e uma das empregadas pergunta quem está a seguir. Nós descansadinhos, "Ai que isto está tão cheio que tão depressa não somos nós", e eis que avança o senhor que estava à porta quando nós entrámos. E aí é que prestámos atenção a quem estava na loja, a família S. A mãe e as duas mais velhas a escolher qualquer coisa, mais o 3º encostado, e o pai e a mini do outro lado.
"Eish, afinal isto não está cheio, são "só" eles que cá estão!"

Isto tudo para dizer que são talvez eles os "pais-de-4" que conheço mais de perto. Minis mais próximos tenho a minha afilhada e a irmã, que passadas três horas já estão prestes a voar do 4º andar abaixo, e eu às vezes penso "E isto multiplicado por 2? Todos os dias? Ano após ano?"

Lembrei-me agora de uma amiga do meu irmão que faz em conjunto com a irmã bolos decorados. Ela tem 3 filhos e a irmã 5. A minha prima (com 1 filho) uma vez perguntou-lhe "Como é que vocês ainda têm tempo para fazer bolos?!?"

É por isso que este seu blog é uma inspiração! (: Por saber que pessoas como vocês são raras, mas que dá gosto saber que andam por aí. Nem tudo é como se quer, mas vai-se fazendo o melhor que se pode, é sempre assim. Quando for grande gostava de ter metade dessa garra e dessa forma de estar na vida! (:(:

bebexik disse...

Querida Sofia,

Não vou ensinar o Pai Nosso ao Vigário !!!!
A vida tem destas coisas ...altos e baixos...Mas é isto que torna este blog tão especial ..... é por saber o quão dificil deve ser gerir 4 filhos , casa, marido, trabalho e ainda presentear-nos com post's fabulosos !!! que faz com que eu não consiga deixar de a "visitar" todos os dias , consigo vou aprendendo e dando valor a tanta coisa....

Obrigado pela partilha Super Mãe de 4 !!!!!


Um grande beijinho
Raquel

Simplesmente Ana disse...

Obrigada pela sinceridade e partilha. E pelo post das férias em que disse que nem tudo foi perfeito. Ainda ontem estava a fazer o álbum das férias e é só sorrisos, brincadeiras e coisas bonitas. Pareceu-me um tanto ou quanto forjado ;) Houve outros momentos que não foram fotografados, mas esses nunca vêm à baila.

Paula disse...

Olá Sofia, é a primeira vez que visito o seu blog e já estou rendida. "Só" tenho 3 filhos e também me sinto empurrada para um nicho que não existe. Não sou rica mas também não vivo numa habitação social oferecida pela câmara. Tenho de pagar tudo, trabalhar, ser boa mãe e boa mulher. Mesmo que não consiga tento, todos os dias.
vidademulheraos40.blogspot.com

Adoro-te Mamy... disse...

Parabéns pelo post, e sim o mundo não é perfeito, não existem famílias perfeitas e muito nemos filhos perfeitos e se em algum lugar existirem algo está mesmo errado. O que exite na verdade são mães que lutam por dar o seu melhor nos bons e maus dias, para que todos que estão à sua volta possam ser um bocadinho mais felizes, mesmo que a vontade e a disponibilidade não estejam a mil! Beijinhos grandes e obrigada pela partilha, sinto també muito do que escreveu mas com uma enorme diferença só tenho uma filhota!

yummymummy disse...

Fiquei emocionada com este post. Bjs

Baby Me disse...

Adorei o post! E acho mesmo que isto deve ser um escape e reforçar as coisas boas :) Parece-me resposta a um outro post certo? pela primeira frase... Bjs e mais uma vez parabens pelo bolg

Catarina Santos Sousa disse...

http://nomesportugueses.blogspot.pt/2012/08/filhos-da-blogosfera_30.html

Mais um doce reconhecimento :)

Uma boa parte de mim disse...

Querida Duchess,

Tudo aqui: http://deixaentrarosol2.blogspot.pt/2012/08/breve-esclarecimento-ou-adenda-um-post.html


Beijo meu!
:)

Duchess disse...

mais um excelente!

beijo:)

Duchess disse...

obrigada a todas!

TERRA DE CORES disse...

Adorei o post embora seja mesmo "puro e duro"...
Tenho a certeza que deves ter dias mm de fugir, de gritar, de desesperar! Mas tens uma família linda, em que embora nem tudo seja fácil e divertido, te preenche e te deixa feliz!
Ninguém acredita ter uma vida profissional, familiar, blogger, vida própria com 4 filhos... seja fácil! Não é! Mas é recheada de coisas maravilhosas e de quatro seres lindos...

Parabéns pelo post, mas muitos parabéns pela tua família! Vcs são lindos :)

Bjos mto grandes!

Alexa ML disse...

Olha e eu agora é que vi o post dos nomes ali no outro código postal. Pronto, descobriram-me a careca (:(:

Duchess disse...

Muito eu me tinha rido se a menina tivesse ido para lá dizer mal!!

:):)

Andreia disse...

Belo post, não há vidas perfeitas, nem mães perfeitas apesar de alguns blogs nos tentarem vender essa ideia. Com 4 filhos, imagino que hajam dias que não sejam nada fáceis, mas vocês são uma família linda e maravilhosa e verdadeira.
Gd beijinho

Alexa ML disse...

Confesso que quando comecei a ler fiquei "OMG o que está aqui armado..", mas depois relaxei, isso seria impossível! (=

sandra disse...

Visito sempre o teu blog nem sempre comento mas visito sempre porque adoro o que escreves e o que transmites,mas este post deixou-me balançada,os dias não são faceis por traz existe muito trabalho esse teu maravilhoso trabalho de mãe e mulher que muitas vezes também está fragil admiro-te porque sei que deves ter uma capacidade enorme para ultrapassar esses pequenos grandes obstaculos e nunca percas isso :)
bjinhos

Maria da Luz disse...

confesso que fico aliviada quando leio estes posts...
a vida real é assim mesmo.
Faz-me confusão quando leio blogers conhecidas com 3 filhos e casamentos de muitos anos miarem constantemente sobre o amor, a paixão, as borboletas que ainda sente na barriga anda so on, and so on.
Quando as leio e vejo filhos a virem, escolas, passeios depois da escola, maridos fantásticos e amorosos todos (!) os dias, desanimo.
É que a minha vida é boa, muito simpática mesmo.
Mas de vez em quando fico louca com os miudos, acho que já não adoro o meu marido como há uns anos atrás e sim, também tenho saudades dos tempos em que eramos só dois e saímos do trabalho diretos para o cinema.
Apesar de não conseguir, hoje, viver sem eles.
Por isso, cara Duchess, estou consigo.
Há dias maus, bons e muito maus.
E isso não é esquisito, é mesmo só a vida real!

Duchess disse...

Maria da Luz, estamos uma com a outra:) E veja o post em cima. Está mais do que convidada para escrever aqui um texto.

estou deliciada com a sua foto do perfil. também quero fazer uma foto assim 20 anos depois. Amei.

ROSAouAZUL disse...

Que post transparente...
Gosto tanto assim... A vida tal qual ela é.
Sem retoques, nem maquilhagens...pura e dura.
Adoro o blog, a família, tudo...

Beijinhosss

Filipa
www.rosaouazul.blogs.sapo.pt

Teresa Martins disse...

Sofia, obrigada por este post. Do fundo do coração!!
Eu sei, nós todas sabemos, que a vida não é cor-de-rosa, mas por vezes o cor-de-rosa que é passado nos blogs faz-nos pensar que a vida dos outros é perfeita, que existem mães perfeitas, com filhos perfeitos... e que nós devemos estar a fazer tudo mal! Obrigada por nos lembrar que se a vida fosse mesmo cor-de-rosa (e nós sabemos que não é!) seria muito pouco interessante!
um beijinho

Maria Rita disse...

Olá Sofia:
De facto a vida não é fácil, e a tarefa de educar e criar uma família numerosa é um exercício muito exigente! Eu não acredito que as pessoas desatem a ter filhos só porque este ou aquele tem uma boa vida, e se assim o é parece-me uma grande irresponsabilidade! Numa época em que as pessoas estão tão saturadas de más notícias é refrescante poder ler e ver coisas bonitas, é claro que em todas as casas à problemas e dificuldades, mas para quê partilhar, isso interessa a alguém? Parece egoismo, mas é a pura realidade! Adoro o seu blog, gosto muito de si e da sua família, já a acompanho há muito tempo e sempre com admiração pelas suas reflexões, mas compreenda que nem todos tem essa capacidade de interpretação que a Sofia tem! Sou Mãe de três, também com dificuldades por vezes, mas tudo se supera! Bem Haja minha querida e força amanhã é outro dia! Beijinhos

4D disse...

Um grande, grande beijinho Maria Rita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...